COMBATE A INCÊNDIO - SISTEMA HIDRÁULICO
Home / Gestão da Manutenção / Hidraulica / COMBATE A INCÊNDIO – SISTEMA HIDRÁULICO
combate
Foto: divulgação

COMBATE A INCÊNDIO – SISTEMA HIDRÁULICO

Conheça o sistema hidráulico de combate a incêndio

Conjunto de tubos, reservatórios, peças, equipamentos e outros componentes destinado a conduzir água da fonte de abastecimento aos pontos de utilização, para combate a incêndio, podendo ser direto, quando a água provém diretamente da fonte de abastecimento, ou indireto, quando a água provém de um reservatório do edifício.

A Reserva de incêndio, normalmen1te, mas não obrigatoriamente, fica na caixa d’água superior, entre o nível de fundo da caixa-d’água e o nível de saída da tubulação de abastecimento da edificação, garantindo assim que o sistema de incêndio nunca fique sem água.

Neste ponto precisamos chamar atenção, a muitos empreendimentos que presenciamos, no momento de falta de água, onde alguns síndicos mal informados e assessorados, autorizaram o corte deste cano, que garante a reserva de água, acreditando estar contribuindo com o aumento de volume de água ao empreendimento, isto não poderá ser feito, portanto onde o mesmo já o foi deverá ser corrigido e recolocado, sob o risco de em um momento de necessidade não haver água para combate ao incêndio, ou em uma inspeção o edifício ser reprovado.

Erro comum em condomínios 

Nos últimos anos, em decorrência da falta de água em alguns condomínios, observamos que empreendimentos cortaram as tubulações dentro dos reservatórios para aumentar o volume de água disponível, o qual alertamos

caso tenha cometido este erro, retorne a condição original do projeto imediatamente.

Distribuição de água no sistema.

A distribuição desta água se dá por meio das tubulações das colunas de incêndio as quais são alimentam os sistemas de hidrantes e/ou de sprinkler, podendo existir conjuntos motobomba. Estes equipamentos são acionados automaticamente ou manualmente por meio de botoeiras.

O sistema termina em um registro, que fica dentro de uma caixa embutida no passeio público; a identificação, quando aparentes, essas tubulações deverão ser conforme ABNT NBR 6493 na cor vermelha.

Manutenção e inspeção da mangueira de incêndio

Para que as mangueiras de combate a incêndio esteja sempre em  condições de uso e pronta para o combate, é necessárias manutenções  e inspeção frequentemente, sendo recomendado que a inspeção ocorra semestralmente e a manutenção, anualmente.

Inspeção visual da mangueira de incêndio

Após ter sido utilizado o equipamento deve passar pela inspeção visual, e as mangueiras deverão ser submetidas a teste, onde não deverá apresentar:

  • Desgaste por abrasão na parte externa do revestimento
  • Manchas e resíduos na superfície externa, originadas por contato com produtos químicos.
  • Desprendimento da parte externa
  • Deslizamento das uniões em relação ao equipamento
  • Dificuldades ao acoplar o engate (os flanges devem girar livre e suavemente)
  • Deformações nas uniões, sejam elas causadas por quedas, golpes, arraste ou quaisquer outros.
  • Ausência de vedação de borracha nos engates das uniões ou vedação com problemas (fendilhamento, ressecamento ou corte)
  • Ausência de identificação do fabricante.

Caso a mangueira tenha seu comprimento reduzido por qualquer procedimento de manutenção, ela dó deve ser utilizada caso essa redução tenha sido de no máximo 2% do comprimento inicial.

Limpeza e secagem da mangueira de incêndio

Todos os resíduos devem ser removidos da superfície externa da mangueira, e caso a limpeza seja a seco, devem ser utilizadas escovas com cerdas que não sejam metálicas, e o escovamento deve ser realizado no sentido da trama.

A mangueira deve ser usada sempre seca, e sua secagem deve ser feita à sombra, com a mangueira na vertical ou em um plano inclinado.

Quando for utilizado equipamento para secagem forçada, a temperatura não deve ultrapassar os 50ºC.

Preservação da mangueira

A preservação depende de uma série de cuidados

  • Evite contato com superfícies pontiagudas
  • Evite manobras violentas, entrada repentina de bomba e fechamento abrupto dos esguichos e hidrantes que causam golpes de aríete na linha
  • Evite contato direto com o fogo
  • Não arraste a mangueira pelo piso, isso pode causar furos
  • Evite quedas de uniões
  • O contato com produtos químicos deve ser evitado
  • Não guarde a mangueira molhada e não permaneça com ela conectada ao hidrante ou registro
  • Não curve a mangueira na união enquanto a opera
  • Não utilize a mangueira para outros fins que não os de destino das mesmas
  • Evite a passagem de veículos sobre a mangueira durante o uso.
  • Verificar se as caixas são adequadas ao acondicionamento da mangueira
  • A mangueira que for aprovada após a inspeção/manutenção para uso deve ser armazenada em local seco e ventilado.

Mantenha o sistema sempre pronto para o uso 

A garantia de usabilidade do sistema, no momento de emergência  depende de conscientização dos envolvidos na gestão do empreendimento o qual não deverá autorizar modificações no o sistema de combate a incêndio, por pessoas não habilitadas e responsáveis pelas ações, assim como no volume de reservação do sistema de combate a incêndio e nas mangueiras e o sistema dos hidrantes que não devem ser utilizados para qualquer finalidade que não seja o combate a incêndio; como por exemplo para lavagem de grandes áreas do edifícios, como já observamos algumas vezes.

 

 

Comentários do Facebook
Atitude do Brasil
RSO Assessoria

About Ronaldo Sá Oliveira

Ronaldo Sá Oliveira
Diretor da RSO ASSESSORIA, especialista em normalização atuando em mais de uma centena de comissões técnicas nos últimos anos, dentre as quais ABNT NBR 14037 – norma de manuais de entrega; ABNT NBR 5674 – norma de gestão da manutenção; ABNT 16280 – norma de reforma (autor do texto base); ABNT NBR 15575 – norma de desempenho etc. Prestador de assessoramento técnico, laudos, pareceres a condomínios e gestão de reformas É assessor técnico de grandes entidades do setor imobiliário, construção e projetos, coordenador técnico de diversos manuais técnicos do setor e colunista de diversos canais voltados a construção e gestão de empreendimentos. whatsapp 11 99578-2550 ronaldo@rsoassessoria.com.br

Check Also

PORTARIA

PORTARIA VIRTUAL NOS CONDOMÍNIOS, ASPECTOS JURÍDICOS

  O QUE É UMA PORTARIA VIRTUAL A portaria virtual, remota ou digital, consiste em …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

RSO Assessoria
Atitude do Brasil