CARREIRA DE SÍNDICO PROFISSIONAL, MODELO A SER SEGUIDO

carreira

Diferente do discurso em alguns meios de comunicação, a carreira de uma pessoa que deseja se tornar síndico profissional não dever estar atrelada a uma situação de perda de emprego ou uma oportunidade de ganhos de mais de 10 mil reais de forma fácil.

Estes tipos de informação não vêm ao encontro de uma realidade e nem ao respeito a profissionais ou voluntários dedicados que se empenham em prol da melhoria da vida de terceiros ou ações que possam valorizar e zelar pela segurança de pessoas que confiaram seus patrimônios a gestão de um síndico.

Como muitos sabem, o síndico desempenha diversos papéis em um empreendimento, e assim como um prefeito e deve contar com assessoramento profissional para desenvolver sua função, além de pacificar, mediar e gerir pessoas.

Para este artigo, entrevistamos a síndica profissional Vanilda Maria Freitas de Carvalho, que atua há mais de 10 anos na função e possui nosso reconhecimento pelo excelente trabalho, ações em prol do condomínio e busca constante de aperfeiçoamento profissional, sendo um ótimo exemplo pela competência e maneira que se preparou para desempenhar este papel, o que contribui para quem busca esta profissão.

 

Carreira de síndico

Um síndico tem suas funções sobre o tripé: administrativo, jurídico e técnico, os quais possuem importância semelhantes, mas que muitas vezes os temas administrativos e jurídicos, tomam maior relevância e as ações de engenharia, como manutenções que equivocadamente são descritas como gastos. Mas na verdade, o tema é a única disciplina que pode gerar valorização no patrimônio.

Como descreve Vanilda, a dedicação aos temas de engenharia em sua gestão criou um diferencial em sua carreira, por meio de ações que impactam diretamente na valorização do patrimônio de seus contratantes, diminuindo a vacância das unidades e que esse reconhecimento de seus contratantes alavanca sua carreira. Ele explica que em seus diálogos com o conselheiros e moradores ela apresenta as ações embasadas em engenharia e assim o investimento será duradouro e eficaz, deixando claro que ações paliativas só oneram o condomínio, não resolve a situação que vai se tornando cada vez mais complexa e, portanto, mais cara.

A carreira de um síndico necessita de análise de seus conhecimentos, e busca de conhecimentos das áreas indispensáveis para o exercício da atividade, além da personalidade para liderança e gestão de conflitos.

 

Principais erros no mercado nesta profissão

Muitas pessoas são levadas ao erro ao acreditarem que um simples curso de poucas horas poderá prepara-lo para administrar um empreendimento e que a diminuição das cotas de condomínio é uma bandeira a ser defendida como diferencial na gestão ou modo de ganhar uma concorrência para sindicância profissional.

Outro ponto, são pessoas que não conseguem gerir conflitos ou não tem liderança, pois a função demanda pulso para tomada de decisões no momento correto e com assertividade e sem ser agressivo.

Vanilda explica que começou sua carreira como muitos síndicos, identificando problemas em um condomínio que morava a e ao tomar ciência das responsabilidades e complexidade de vários assuntos, buscou conhecimento.

Descreve que realizou alguns cursos que tinham o foco somente em propaganda ou venda de serviços de forma indireta. Com o aprendizado, hoje sabe distinguir o que necessita para melhorar a cada dia seu currículo e as ações que contribuem para evolução constante. Além disso, a participação em eventos voltados para a área condominial é importante para ter acesso a novos produtos e serviços, porém, quando o foco é agregar conhecimento, devem ser evitados.

 

Vida de síndico profissional

Com o crescente número do desemprego, as “escolinhas” de síndicos profissionais e eventos rápidos estão lotados de pessoas que buscam oportunidade de ingresso no mercado, por meio da sindicância, mas que desconhecem as responsabilidades e conhecimentos que impactam no desempenho de sucesso dessa atividade.

Vanilda explica que isto prejudica muito, pois profissionais que podem fazer a diferença no mercado e promover a gestão efetiva de um condomínio, se deparam em concorrências onde o menor preço é requisito relevante, e os menos preparados algumas vezes tem este como seu único diferencial. Lembra ainda que nas concorrências há cobrança dos Conselhos com a carga horária do sindico, impondo quantidade de horas presenciais, correndo risco de um profissional mal intencionado exigir vinculo trabalhista futuramente.

A CONDOMÍNIO EM ORDEM esclarece que isto deve ser pensado melhor por um condomínio contratante até mesmo quando for eleger um síndico voluntário, pois a falta de conhecimento poderá gerar prejuízos a todos os proprietários, riscos a segurança e passivos jurídicos e fiscais com valores exorbitantes.

Modelo de contração de síndico profissional

A sindicância profissional, traz o diferencial da atuação de forma assertiva e profissional, com dedicação de tempo e conhecimentos específicos e sobre o modo de contratação o recomendado é que o sindico seja pessoa jurídica, diminuindo a carga tributárias do condomínio.

Não é possível o registro como MEI (Microempreendedor Individual), pois não existe a atividade regulamentada para a função de síndico.

 

Responsabilidades do síndico

A Lei nº 10.406 de 10 de janeiro de 2002, define as responsabilidades de um síndico, onde recomendamos atenção ao item V, o qual deixa claro a responsabilidade sobre conservação e guarda das partes comuns, portanto é obrigação sim do síndico manter a manutenção em ordem assim como as ações de engenharia que garantam o patrimônio e a segurança dos moradores.

A negligência nos assuntos de engenharia nos últimos anos tem levado o judiciário a tomar decisões favoráveis a moradores, que cobram dos gestores os prejuízos pela desvalorização de seu patrimônio em ações relativamente rápidas. conforme descreve o gráfico da lei de Sitter, de 1984

 

 

CC – Lei nº 10.406 de 10 de janeiro de 2002

Institui o Código Civil.

Art. 1.348. Compete ao síndico:

  1. convocar a assembléia dos condôminos;
  2. representar, ativa e passivamente, o condomínio, praticando, em juízo ou fora dele, os atos necessários à defesa dos interesses comuns;
  3. dar imediato conhecimento à assembléia da existência de procedimento judicial ou administrativo, de interesse do condomínio;
  4. cumprir e fazer cumprir a convenção, o regimento interno e as determinações da assembléia;
  5. diligenciar a conservação e a guarda das partes comuns e zelar pela prestação dos serviços que interessem aos possuidores;
  6. elaborar o orçamento da receita e da despesa relativa a cada ano;

cobrar dos condôminos as suas contribuições, bem como impor e cobrar as multas devidas;

prestar contas à assembleia, anualmente e quando exigidas;

7. Realizar o seguro da edificação.

 Poderá a assembleia investir outra pessoa, em lugar do síndico, em poderes de representação.

O síndico pode transferir a outrem, total ou parcialmente, os poderes de representação ou as funções administrativas, mediante aprovação da assembleia, salvo disposição em contrário da convenção.

 

Vanilda explica que um grande diferencial de uma boa sindicância é o aperfeiçoamento constante, onde a busca por bons cursos, de profissionais com relevância na área, que acrescentem em sua formação, são excelentes investimentos, com retornos garantidos devido aos ganhos na eficiência de sua gestão e diferenciais em seu currículo.

Atualmente nos condomínios que administra, muitas famílias acreditam em seu trabalho. A CONDOMINIO EM ORDEM reconhece e recomenda esta profissional baseado em suas ações em condomínios que melhoraram a vida dos funcionários, moradores e investidores, galgadas em conhecimento, ética e esforço constante busca de conhecimentos.

 

Caso queiram mais detalhes, ou contratar uma síndica profissional que faça a diferença em seu condomínio segue os contatos de nossa entrevistada.

Vanilda de Carvalho – Síndica Profissional

gerentecondominio@gmail.com

 

Comentários do Facebook
Ronaldo Sá Oliveira
Sobre Ronaldo Sá Oliveira 241 Artigos
Diretor da RSO ASSESSORIA e PORTAL CONDOMINIO EM ORDEM CEO, especialista em normalização atuando em mais de uma centena de comissões técnicas nos últimos anos, dentre as quais ABNT NBR 14037 – norma de manuais de entrega; ABNT NBR 5674 – norma de gestão da manutenção; ABNT 16280 – norma de reforma (autor do texto base); ABNT NBR 15575 – norma de desempenho, ABNT NBR 16747 de inspeção predial etc. Prestador de assessoramento técnico, laudos, pareceres a condomínios e gestão de reformas. É assessor técnico de grandes entidades do setor imobiliário, construção e projetos, coordenador técnico de diversos manuais técnicos do setor e colunista de diversos canais voltados a construção e gestão de empreendimentos. whatsapp 11 99578-2550 ronaldo@rsoassessoria.com.br