VÁLVULA REDUTORA DE PRESSÃO DEMANDA ATENÇÃO
Home / Gestão da Manutenção / Hidraulica / VÁLVULA REDUTORA DE PRESSÃO DEMANDA ATENÇÃO

VÁLVULA REDUTORA DE PRESSÃO DEMANDA ATENÇÃO

A válvula redutora de pressão é o subsistema formado por componentes com a finalidade de regular a pressão de saída da água para setores coletivos da rede de distribuição predial de água fria e/ou quente, visam regular a pressão da rede de modo a não haver danos nos ramais pela excessiva pressão da água.

O componente que reduz a pressão da água em determinado trecho do sistema predial de água fria e/ou quente. Mantendo razoavelmente constante a pressão dinâmica a jusante para uma faixa operacional de vazões, shop impedindo a transmissão da pressão estática de montante para jusante sob ausência de escoamento.

Já as válvula redutora de pressão auto operada são componente redutor de pressão cuja regulagem do valor da pressão dinâmica a jusante é feita mecanicamente por meio de parafuso de ajuste ou manopla atuando por compressão sobre mola, eixo e diafragma retrátil internamente ao seu corpo.

Também há a válvula redutora de pressão piloto-operada, que são componente redutor de pressão cuja regulagem do valor da pressão dinâmica a jusante é feita hidraulicamente por meio de um piloto externo.

 

Aplicação do sistema

Em edifícios altos, é importante a gestão da pressão a qual é definida em projeto para que o sistema mantenha um perfeito desempenho  e vida útil.

Segundo a normalização vigente, a pressão estática não deve ultrapassar um determinado valor,  o qual não iremos informar para que leigos não tentem alterar o sistema, nos pontos de consumo dos apartamentos (torneiras, chuveiros, etc.).

Nos edifícios que são abastecidos de água a partir de um reservatório superior, a pressão na tubulação de água em decorrência da gravidade é maior nos andares inferiores e dependendo da altura a mesma se não for controlada poderá ultrapassar limite e ocasionar danos da própria tubulação da prumada e ramais adjacentes.

 

Atenção no uso e regulagem da válvula redutora

Para evitar esses problemas, são instaladas válvulas redutoras depressão nas redes hidráulicas. Esses equipamentos ajustam a pressão da água para que ela não ultrapasse 40 mca (metros de coluna de água) .

Atualmente existem diferentes tipos de válvulas e modelos de aplicação, as quais podem, por exemplo, ser instaladas nos pavimentos em áreas técnicas acessíveis, como o hall de serviços, ou no térreo ou subsolo do edifício.

A CONDOMÍNIO EM ORDEM, esclarece que este sistema somente poderá ser analisado, alterado ou ajustado com acompanhamento de um profissional habilitado, o qual deverá emitir responsabilidade técnica sobre suas proposições e ajustes, e em hipótese alguma deverá ser alterado em suas regulagens por leigos ou encanadores, sem formação especifica, sob o risco de enormes danos ao edifício.

Sendo necessário instalar válvulas redutoras de pressão em estações ou centrais redutoras de pressão coletivas, com a finalidade de atenderem a múltiplas unidades condominiais, devem ser sempre instaladas duas válvulas em paralelo, servindo uma de reserva da outra em caso de retirada para manutenção, visando prover continuidade de abastecimento aos pontos de utilização.

 

Dimensionamento

As válvulas redutoras de pressão alojadas em centrais redutoras de pressão devem ser dimensionadas individualmente para as vazões totais previstas. Recomenda-se que sejam ajustadas para operarem simultaneamente, cada qual com metade da vazão prevista, de modo a evitar estagnação e água parada no respectivo trecho de instalação, como medida de prevenção contra deterioração do equipamento, formação de biofilme e proliferação de micro-organismos.

Para evitar oscilações de pressão em períodos de uso congestionado de aparelhos sanitários, o projeto deve considerar a limitação na quantidade de unidades condominiais atendidas por central redutora de pressão, bem como o número de pavimentos atendidos e correspondente desnível geométrico, de modo a evitar oferecer pressão próxima da máxima na mais favorável ou no de cota mais baixa e, simultaneamente, pressão próxima da mínima na mais desfavorável ou no de cota mais elevada.

 

Problemas que ocorrem na ausência ou na ineficiência das Válvulas Redutoras de Pressão:

  • Ruptura de tubulação, conexões e flexíveis;
  • Ruídos na tubulação;
  • Golpe de aríete;
  • Desconforto no banho;
  • Excessivo consumo de água;
  • Panes em equipamentos ligados a rede hidraulica

 

Verificação periódicas

O funcionamento adequado da válvula redutora de pressão deve ser verificado periodicamente, de preferência, através da leitura de um manômetro aferido instalado a jusante. Qualquer irregularidade deve ser imediatamente corrigida.

Além disto, válvulas redutoras instaladas em centrais redutoras de pressão atendendo a múltiplas unidades condominiais deverão ter manutenção preventiva periódica, com verificação visual do estado de corrosão das partes metálicas internas, estado das molas, vedações e diafragmas ou dispositivos de igual finalidade.

Somente um profissional habilitado, poderá indicar alterações ou ajustes, apos análise da implicação no sistema, portanto este sistema jamais deverá ter ajustes realizados a exmo por funcionários ou moradores, pois poderá haver grande implicação em toda rede do edifico e passiveis pelo manuseio incorreto.

Este sistema, deverá fazer parte do plano de manutenção de seu edifício, com verificações e pareceres técnicos periódicos quanto a seu estado de funcionamento.

Entenda como as válvulas redutoras de pressão funcionam no exemplo a seguir:

Fonte desenhos EQUIPE DE OBRA

 

Comentários do Facebook
Atitude do Brasil

About Ronaldo Sá Oliveira

Ronaldo Sá Oliveira
Diretor da RSO ASSESSORIA, especialista em normalização atuando em mais de uma centena de comissões técnicas nos últimos anos, dentre as quais ABNT NBR 14037 – norma de manuais de entrega; ABNT NBR 5674 – norma de gestão da manutenção; ABNT 16280 – norma de reforma (autor do texto base); ABNT NBR 15575 – norma de desempenho etc. Prestador de assessoramento técnico, laudos, pareceres a condomínios e gestão de reformas É assessor técnico de grandes entidades do setor imobiliário, construção e projetos, coordenador técnico de diversos manuais técnicos do setor e colunista de diversos canais voltados a construção e gestão de empreendimentos. whatsapp 11 99578-2550 ronaldo@rsoassessoria.com.br

Check Also

bomba

BOMBAS EM UM CONDOMÍNIO, CUIDADOS NO USO E OPERAÇÃO

O abastecimento de água dentro de um condomínio depende, não apenas da disponibilidade da rede …

2 comments

  1. Adílio Pereira dos santos

    com qual pressão devo ajustar a valvula redutora de pressão na saida para eleva-la ate o setimo andar saindo do segundo subsolo. Altura aproximada de 27,00m.

    • Ronaldo Sá Oliveira

      prezado Adilio,isto nao pode ser descrito desta maneira, necessita de um profissional habilitado estudar o assunto e emitir uma resposta tecnica a melhor solução ao sistema, sob o risco de comprometer o desempenho e até mesmo sérios danos ao sistema como um todo, no caso de ajustes errados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Atitude do Brasil
Condominio em Ordem