IÇAMENTO EXTERNO EM CONDOMÍNIOS, POSSUI REGRAS
Home / Administração e Gestão / Assuntos Jurídicos / IÇAMENTO EXTERNO EM CONDOMÍNIOS, POSSUI REGRAS
Rigging

IÇAMENTO EXTERNO EM CONDOMÍNIOS, POSSUI REGRAS

Há normas para o tema

O Ministério do trabalho por meio de sua Norma Regulamentadora NR 11, estabelece as normas de segurança para transporte, movimentação, armazenagem e manuseio de materiais.

A norma é decorrente do elevado número de acidentes em operações de içamento e carregamento de materiais,

Muitas vezes, para efetuar uma mudança em condomínio, os objetos não cabem pelos caminhos habituais de escada ou elevador, sendo necessário o içamento pela parte externa do edifício.

 

Cuidado com a indústria de laudos e ART

Alguns síndicos, acreditam que uma ART seja a solução do problema, sem se preocupar com o seu preenchimento, e todas as demais ações necessárias e que garantam a mitigação do risco, aqui deixamos o primeiro alerta, o transporte por içamento demanda profissional habilitado para gestão desta etapa, planejamento e responsabilidade técnica devidamente preenchida.

O fechamento de terraço, muitas vezes demandam o içamento dos vidros, os quais além de atender a norma do ministério do trabalho, isolamento de áreas do edifício, atendimento as normas ABNT, quanto a este sistema, regidos pela ABNT NBR 16259:2014 – Sistemas de envidraçamento de sacadas – Requisitos e métodos de ensaio.

Portanto sindico, fique atento, não adianta uma ART ou RRT simples para realizar um içamento, pois como preconiza o MTE cabe ao sindico a fiscalização deste tipo de serviço, e no caso de passivos o mesmo se não estiver bem documentado poderá ter problemas.

 

Gestão do processo

Para o içamento de qualquer objeto por fora do condomínio, se faz necessário que o mesmo seja gerido por um profissional habilitado, engenheiro, tecnólogo de engenharia, ou arquiteto, o qual deverá realizar um estudo do condomínio, para prever a melhor maneira de colocação de equipamentos que irão içar o objeto, e dos pessoal envolvido, o qual necessita ser treinado e capacitado para realização deste serviço.

O estudo, irá gerar um plano de içamento, o qual deverá estar acompanhado por um documento de responsabilidade técnicas, devidamente preenchido, ao caso especifico, não devendo haver termos genéricos ou descrições que possam ser usadas a qualquer içamento, pratica está usual, de empresas de mudanças, que contratam 1 documento e os utiliza em diversos serviços semelhantes

A área do edifício, deverá ser isolada, e os equipamentos não deverão danificar as áreas comuns do edifício,

Seguro para o trabalho

Outro ponto importante para realização do serviço é a contratação de um seguro específico para o serviço, o qual responderá financeiramente por quaisquer problemas que o serviço possa ocasionar.

O responsável pela unidade autônoma é o responsável pela contratação da empresa que fará o içamento e entrega de toda a documentação solicitada. O serviço necessita ser autorizado previamente pelo síndico após análise de toda a documentação,

Transporte de chapas de mármore, granito e outras rochas

A parte final da NR 11 é dedicada a movimentação, armazenagem e manuseio de chapas de mármore, granito e outras rochas, através de seu Anexo 1, cujo título é “Regulamento Técnico de Procedimentos para Movimentação, Armazenagem e Manuseio de Chapas de Rochas Ornamentais”.

Apesar das especificidades desse tipo de trabalho, o conceito que foi tomado durante toda norma persiste: é necessário preparar o trabalho, manter os equipamentos apropriados em perfeito estado de funcionamento e equipe habilitada e treinada para a função.

Plano de Rigging

A norma regulamentadora do Ministério do Trabalho NR12 possui no seu anexo XII a definição do Plano de Rigging. Sendo o planejamento detalhado e formalizado de uma movimentação de carga com guindaste.

Ele indica por meio do estudo da carga a ser içada, dos guindastes e acessórios de amarração adequados para a tarefa, esforços exercidos no piso onde os equipamentos serão posicionados, ação do vento, interferências aéreas e subterrâneas, layout da área de operação, entre outros qual a melhor solução para fazer um determinado içamento da maneira mais segura e eficiente, otimizando os recursos aplicados na operação (equipamentos, acessórios, preparação de área, etc.), evitar acidentes e perdas de tempo durante as operações de içamento.

Obrigatoriedade

Alem da NR 18, NR 11 a norma NR12 do MTE, em seu item (12.132) preconizando a obrigatoriedade do planejamento das operações  para serviços que envolvam risco de acidentes de trabalho em máquinas e equipamentos, realizados em conformidade com os procedimentos de trabalho e segurança, sob supervisão e anuência expressa de profissional habilitado ou qualificado, desde que autorizados.

 

Comentários do Facebook

About Ronaldo Sá Oliveira

Ronaldo Sá Oliveira
Diretor da RSO ASSESSORIA, especialista em normalização atuando em mais de uma centena de comissões técnicas nos últimos anos, dentre as quais ABNT NBR 14037 – norma de manuais de entrega; ABNT NBR 5674 – norma de gestão da manutenção; ABNT 16280 – norma de reforma (autor do texto base); ABNT NBR 15575 – norma de desempenho etc. Prestador de assessoramento técnico, laudos, pareceres a condomínios e gestão de reformas É assessor técnico de grandes entidades do setor imobiliário, construção e projetos, coordenador técnico de diversos manuais técnicos do setor e colunista de diversos canais voltados a construção e gestão de empreendimentos. whatsapp 11 99578-2550 ronaldo@rsoassessoria.com.br

Check Also

assessoria jurídica

ASSESSORIA JURÍDICA EM CONDOMÍNIOS, TENHA TRANQUILIDADE

Assessoria jurídica em condomínios Para resolução dos constantes problemas enfrentados em um condomínio, uma prática …

Atitude do Brasil
Condominio em Ordem