POR QUE E COMO CONTRATAR UM ESPECIALISTA DE SEGURANÇA
Home / Administração e Gestão / Segurança Patrimonial / POR QUE E COMO CONTRATAR UM ESPECIALISTA DE SEGURANÇA
seguranca

POR QUE E COMO CONTRATAR UM ESPECIALISTA DE SEGURANÇA

A crescente demanda pela manutenção da segurança em condomínios residenciais, comerciais, tem representado significativos investimentos em recursos humanos, equipamentos e medidas organizacionais, exigindo, em consequência, que as etapas de planejamento, desenvolvimento, implantação, controles e ações corretivas, melhorias contínuas, venham ser cada vez mais customizadas.

Mas diferente do que muitos imaginam como a solução perfeita, a mesma não será outra senão a contratação de um especialista atualizado e independente de ganhos com fornecimento de soluções, tecnologias e insumos, pois de outro modo não há como resolver este importante fator crítico de sucesso dentro dos parâmetros:

  1. Tecnicamente exequível;
  2. Economicamente viável;
  3. Politicamente aceitável;
  4. Eticamente sustentável  e
  5. Prontamente realizavel

Mas afinal quais as principais dificuldades na contratação dos serviços de consultoria de segurança? Para responder a esta dúvida comum para quem vive a resposta passa por evitar maneiras que contorne e que sejam tomadas ações para vencer as armadilhas e barreiras causadas pela falta de ética, impostas pelo mercado, sejam as promovidas por empresas que para atingirem seus objetivos comerciais acabam fornecendo soluções inadequadas ou super dimensionadas ao incauto tomador de produtos e/ou serviços de segurança, ou empresas que oferecem gratuitamente ou sem ônus adicional aos contratos, projetos de assessoria em claro conflito de interesse, em ambos os casos, o Tomador de Decisão submete-se a dúvidas e suspeitas do investimento realizado.

A maneira correta inicia pela identificação de um profissional credenciado nacional e internacionalmente, o qual deverá prover alternativa para superar fornecedores que oferecem a tentação da cortesia é aceita-la, com a restrição na condição de que seja com um consultor da escolha do Tomador de Serviços. alem do risco a corrupção, conforme descrevemos em nosso artigo  COMPLIANCE EM CONDOMÍNIOS

Em linhas gerais, conforme descreve os especialistas na área, o trabalho deverá no mínimo seguir os seguintes passos

  1. Realizar um estudo Técnico do Sistema Integrado de Segurança – SIS (Diagnóstico), o qual é elaborado por meio da contextualização ou seja da identificação do Perfil do Empreendimento e a Personalidade do Cliente para posterior elaboração dos indicadores Gerais: Localização; vias de acesso; dados geográficos, comerciais, sociais e policiais da região; dentre outros, para os empreendimentos Residenciais ainda se faz necessária a identificação de usuários que em função de sua atividade venham atrair interesses externos que conflitem com a qualidade de vida pretendida pelos usuários locais e/ou venha desvalorizar o patrimônio.
  1. Posteriormente deverá ser analisado a partir do GRAU DE RISCO  para as ameaças à Qualidade de Vida e Perdas Patrimoniais. Ameaças: furtos; sabotagens; fraudes; assédios de diversas naturezas; vandalismo; sequestro; acesso indevido; inoperância; descontrole; acidentes; invasão; intrusão; dentre outras.
  1. Realizar a avaliação do potencial dos recursos disponíveis e aplicados no Sistema Integrado de Segurança – SIS, quais sejam:

Recursos de Infraestrutura: Com base no conceito da prevenção ao crime através do contexto ambiental (CPTED – Criminal Prevention Through Environmental Design) – arquitetura; eletrônica (monitoramento de sinais e imagens) e comunicação (interna e externa);

Recursos de Gerenciamento: (Ciclo PDCA – Plan, Do, Check, Act) procedimentos e controles do padrão de nível de serviços alocados na gestão de riscos, de crises e de continuidade dos objetivos do empreendimento;

Recursos Humanos: (Dimensionamento e Qualificação) da equipe que direta e indiretamente está empenhada na realização do S.I.S.

  1. Priorizar: Apresentação de relatório detalhado elaborado com base nas Defesas (pontos fortes – Forças), Vulnerabilidades (Fraquesas), Oportunidades e Ameaças – (Matriz SWOT – Strengths, Weakness, Opportunities, Threats) com recomendações priorizadas para os três níveis de recursos aplicados no S.I.S. e necessários para elaboração do PLANO DIRETOR PARA SEGURANÇA PATRIMONIAL EM SEU CONDOMÍNIO
    .

Mas o trabalho de um consultor não termina por aqui, além do trabalho descrito acima o mesmo poderá contribuir na segurança de seu condomínio nos seguintes aspectos:

Tendo por base o Laudo Técnico e estabelecido em consenso com os interessados as prioridades a serem atendidas, poderão ser contratados, no todo ou em módulos, os seguintes trabalhos:

  • Projetos de Segurança: Arquitetura dos acessos e/ou Tecnológicos. Detalhamento e especificação, necessários e suficientes para a realização de uma concorrência e implantação dos recursos definidos.
  • Manuais de Segurança: Política de Segurança; Normas e Procedimentos; Planos de Contingência.
  • Capacitação dos Recursos Humanos: Pontual ou Continuada. Diretos: Gestores/Supervisores, líderes, porteiros, recepcionistas, vigias e vigilantes, auxiliares de serviços gerais, mensageiros, ascensoristas, manutencistas, manobristas. Indiretos: Prestadores de serviços.
  • Sensibilização dos Interessados: Palestras e/ou participação em encontros com o objetivo de conscientizar e motivar a cooperação e participação ativa no Sistema Integrado de Segurança.
  • Gerenciamento da aquisição e implantação do Sistema Integrado de Segurança – SIS –  e/ou de Portarias operadas remotamente: Especificação de fornecedores; Equalizar  propostas / selecionar  fornecedores / consolidar custos / planejar implantação; Contratação, Gerenciamento, Supervisão e Certificação da entrega das instalações.
  • Auditoria de processos: Por meio de testes de simulação, com periodicidade estabelecida entre as partes, avaliar o comprometimento e desempenho dos recursos aplicados no S.I.S. e/ou certificar informações relacionadas a empresas prestadoras de serviços que interagem no S.I.S.
  • Projetos de Endomarketing: Desenvolvimento de campanhas internas que mantenham ativos, entre os envolvidos e interessados, os conceitos e motivações para evolução do S.I.S.

Portanto, segurança não é algo simples, que se resolve com colocação de câmeras, ou aumento de certas, demanda de atuação profissional, com estudos detalhadas e elaboração de um projeto que analise todos os pontos. E a realização e implementação do processo como um todo.

 

Comentários do Facebook

About André de Pauli

André de Pauli
Engenheiro Civil e Engenheiro de Segurança do Trabalho. Postulante PMP - Project Management Professional e CPP - Certified Protect Professional. Auditor TAPA - Transported Asset Protection Association. Desde 1990: profissional staff em empresas de segurança privada, serviços de facilites e consultorias especializadas. Periodista e coautor do livro “Segurança para Gestores Condominiais” – lançado pela Educamais EAD em 2017. Sócio diretor da empresa de consultoria em segurança MSN – Managers Security Network. Administrador do Grupo Segurança Condominial no Facebook – 3 anos e mais de 3.600 integrantes.

Check Also

segurança

SEGURANÇA EM CONDOMÍNIO VEJA OS ERROS MAIS COMUNS

NÃO PLANEJAR SEGURANÇA POR COMPLETO Para alguns, planejar segurança representa altíssimos investimentos realizados em compra …

RSO Assessoria
Atitude do Brasil