VOCÊ TEM CERTEZA QUE É UM SÍNDICO PROFISSIONAL?

síndico profissional

CONTEXTUALIZAÇÃO

A profissão de síndico apesar de ainda não ser regulamentada, mas para que possamos ter parâmetros, iremos adotar como profissional os modelos existentes de gestão de empresas, ou de condomínios comerciais, onde grandes empresas, até com modelos internacionais, aplicam práticas, processos e indicadores reconhecidos, conseguindo valorização do patrimônio de seus clientes.

Por outro lado, o modelo tradicional, que em sua maioria efetua gestão de edifícios, de forma voluntárias e compartilhando seus afazeres com sua vida pessoal e profissional, os quais consomem a maioria de seu tempo, efetuando a gestão dos condomínios, com muita boa vontade, mas não como função principal da vida.

 

NOVO CENÁRIO SÍNDICO PROFISSIONAL

Em um cenário, onde as responsabilidades crescem e ficam mais claras e disseminadas, e a vida dos voluntários cada dia está mais corrida, surge uma solução para a gestão dos condomínios, o papel do síndico profissional, uma pessoa que em sua maioria desempenhou função de síndico ou conselheiro e que identificou uma oportunidade de atuar profissionalmente e e de forma remunerada.

Outro detalhe, não será uma pilha de diploma que irá construir sua carreira, nem notas excelentes em provas, pois caso não consiga implementar melhorias na pratica, a profissionalização não dará certo.

 

 ESCLARECIMENTO IMPORTANTE

Antes de iniciar o artigo propriamente dito, vamos esclarecer que não estamos generalizando e sim usando um modelo do que observamos em uma quantidade que despertou o interesse em compartilhar com todos, para pensarmos juntos o caminho.

 

PERCEPÇÃO DO MERCADO

Não é incomum nos deparamos com síndicos, que se dizem profissional, e que até possuem certificados, mas que em nada mudaram no modo de planejar as ações ou na tomada de decisões que se mantem no antigo modelo, em muitos casos até negligenciando ações, pois foram contratados, com a única promessa de abaixar custos de condomínios.

Mantemos relações, com síndicos voluntários, e não remunerados, que entendem que seu patrimônio necessita ser zelado, para que continue valorizando, e este modelo tem desempenhado um ótimo papel em sua tomada de decisões e assessoramentos profissionais, naquilo que não possuem total domínio do tema.

Por outro lado, nos deparamos com muitos casos onde síndicos profissionais, que tem que administrar enormes passivos e caixas do edifício deficitários, e que sua contratação foi justamente, pois prometeu ajustar as contas e colocar as coisas em dia, mas temos que lembrar a responsabilidade do mesmo, não pode ser negligenciada e contratações por menor preço, nem sempre representa a melhor compra.

Portanto cuidado, pois um edifício com déficit de zelo, pode acarretar enormes prejuízos e ninguém contrata um profissional para “dar jeitinho”, o mesmo tem que implementar as boas práticas, de modo a ter um diagnostico do edifício e prover soluções dos problemas.

Conhecemos condomínios, que inseriram em suas regras que não irão ser geridos por sindicância profissional, pois suas experiencias passadas, deixaram passivos, ou seja, por conta de uma sindicância mal realizada, de um dito profissional, o mercado a cada dia se mancha.

Ultimamente, temos nos deparados, com situações, onde o modo correto de ser feito as coisas, até possui alguma vontade de ser implantado, mas o como realizar apresenta falhas e erros, que podemos descrever como amadores, como por exemplo a tomada de decisões, sem amparo técnico, seja próprio ou de assessoramento, acarretando enormes passivos ao edifício, comprometimento de garantias, e até da segurança dos moradores.

 

NUNCA BUSQUE JEITINHOS

A contratação de um profissional representa a busca no mercado, de alguém capacitado, e que alinhado com as regras, e boas práticas administrando com o tempo necessário, pois esta é a função principal de sua carreira, devendo ajustar os problemas do passado, e prover soluções de gestão de um empreendimento de modo a valoriza-lo, seja por manutenções que o mantenham em ordem, eliminação de passivos jurídicos e alinhada com processos atuais.

 

RECOMENDAÇÃO

Portanto, se você se denomina sindico profissional, acredita que com uma simples promessa de diminuição de gastos, irá ter uma carreira de sucesso, deixo minha recomendação, reavalie suas ações e tome ações com embasamento e busque a valorização patrimonial de seus contratantes pois desta maneira terá uma chance maior de sucesso.

Ou seja, em resumo, se um sindico, ajustar as falhas, promover melhorias nos processos, convivência, manutenção, minimizar passivos, tem uma grande chance de manutenção de sua atividade nos locais que desempenha suas funções, construindo uma carreira de sucesso.

Comentários do Facebook
Ronaldo Sá Oliveira
Sobre Ronaldo Sá Oliveira 241 Artigos
Diretor da RSO ASSESSORIA e PORTAL CONDOMINIO EM ORDEM CEO, especialista em normalização atuando em mais de uma centena de comissões técnicas nos últimos anos, dentre as quais ABNT NBR 14037 – norma de manuais de entrega; ABNT NBR 5674 – norma de gestão da manutenção; ABNT 16280 – norma de reforma (autor do texto base); ABNT NBR 15575 – norma de desempenho, ABNT NBR 16747 de inspeção predial etc. Prestador de assessoramento técnico, laudos, pareceres a condomínios e gestão de reformas. É assessor técnico de grandes entidades do setor imobiliário, construção e projetos, coordenador técnico de diversos manuais técnicos do setor e colunista de diversos canais voltados a construção e gestão de empreendimentos. whatsapp 11 99578-2550 ronaldo@rsoassessoria.com.br